Monthly Archives: fevereiro 2018

Plataforma do Programa Paralapracá oferece conteúdos em Educação Infantil

Uma plataforma digital colaborativa, oferendo múltiplos conteúdos na área de Educação Infantil, contribuindo para o percurso formativo de profissionais e das próprias crianças. Este é o Ambiente de Aprendizagem Virtual (AVA) do projeto Paralapracá, que já está disponível na Internet e com parte aberta aos interessados, bastando o preenchimento de um cadastro online.
 
O Paralapracá é uma frente de formação de profissionais da educação infantil, executado pela Avante – Educação e Mobilização Social, em parceria com as secretarias municipais de Educação, que visa contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças que frequentam a Educação Infantil, com vistas ao seu desenvolvimento integral.
 
Para isso atender a esse objetivo, Paralapracá oferece formação continuada para profissionais das Redes Municipais de Educação, especialmente os que cumprem a função de formadores, valorizando os saberes de cada localidade e ampliando as referências teórico-práticas, a partir das orientações nacionais para o segmento.
 
As ações de formação do Programa são implementadas em caráter presencial e a distância. As ações presenciais se dão por meio de encontros formativos periódicos e ações de apoio e acompanhamento, incluindo visitas às instituições. Já as ações a distância são desenvolvidas através do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA Paralapracá).
 
O AVA se propõe, então, a ser uma plataforma com navegação intuitiva, linguagem direta e simples, conteúdos relevantes e grande possibilidade de interação (com o conteúdo, com a equipe do projeto e com os demais participantes).
 
A plataforma é um espaço dedicado a ampliar as conversas e diversificar as referências entre coordenadoras/es pedagógicas/os e equipes gestoras das instituições de educação infantil participantes. Suas atividades e conteúdos convidam os participantes a pensar a educação infantil, trocar experiências, relatar atividades, conhecer outras práticas pedagógicas e acessar diversos conteúdos formativos.
 
O AVA Paralapracá foi desenvolvido a partir do TIM Tec, em código aberto, para que pessoas e instituições interessadas também possam adaptá-la aos seus interesses e objetivos. A plataforma está disponível no site http://ava.paralapraca.org.br
 
História – O Paralapracá foi lançado em 2010 como um projeto do Programa de Educação Infantil do Instituto C&A, originalmente focado na região Nordeste. Desde então, chegou a dez municípios, em dois ciclos de implementação. No primeiro ciclo, entre 2010 e 2012, foi desenvolvido nas cidades de Campina Grande (PB), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Jaboatão dos Guararapes (PE) e Teresina (PI).
 
No segundo ciclo, que se iniciou em 2013 e foi até 2017, abrangeu os municípios de Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE), com resultados significativos constatados pelos processos de monitoramento e pela avaliação externa realizada pela consultoria Move Social. Em 2015 o Paralapracá tornou-se metodologia consagrada pelo Guia de Tecnologias Educacionais do Ministério da Educação (MEC), ganhando caráter nacional. Mais informações sobre o Paralapracá no site http://paralapraca.org.br
 
 
 
 

27/02/18|

Programa terá monitoramento nos municípios de Pernambuco

O Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade, do Fundo Juntos pela Educação, teve seu primeiro ciclo em três municípios de Pernambuco, entre 2015 e 2017. Ao longo de 2018, o Programa continuará dando suporte no monitoramento e avaliação da execução dos Planos de Ação indicados nos Projetos Político Pedagógicos das escolas de educação infantil.
 
“Houve uma contribuição muito forte do Programa nos municípios de Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe e São Lourenço da Mata, na área da educação infantil, em três anos de atividades”, nota o vice-presidente da Oficina Municipal, Gustavo Adolfo dos Santos. “Agora haverá o monitoramento e avaliação da implementação dos PPP, com apoio do Programa”, completa.
 
Como parte do processo de monitoramento, serão realizados três encontros regionais ao longo de 2018, envolvendo representantes dos três municípios. Também haverá o acompanhamento à distância pela Oficina Municipal.
 
O Programa Primeiro a Infância abrangeu 13.728 crianças, de 0 a 5 anos, nos três municípios pernambucanos parceiros. Um grande desafio foi o processo de mudança na gestão dos três municípios, em função das eleições municipais de 2016. Entretanto, os novos gestores passaram a apoiar a continuidade do Programa, encerrado com um grande seminário no dia 28 de novembro, no auditório da Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.
 
Gustavo Adolfo Santos nota que, ao longo do Programa, também houve uma forte discussão sobre a importância de que as prioridades indicadas em educação infantil fossem consideradas nos Planos Plurianuais dos três municípios, de modo a garantir que as metas recebessem os recursos necessários para sua implementação.
 
O primeiro ciclo do Programa, completa Gustavo, também coincidiu com o processo de elaboração da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O Programa procurou então contribuir para a discussão sobre o que a nova BNCC representará para a educação infantil nos municípios brasileiros. Esse debate também estará presente no segundo ciclo, nos municípios de Capivari, Mombuca, Monte Mor, Rafard, Rio das Pedras e Saltinho.
 
 
 
 

27/02/18|

Projeto Político Pedagógico participativo será o eixo do programa nos municípios

O fio condutor do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade será a revisão ou construção, de forma participativa, do Projeto Político Pedagógico (PPP) das unidades de educação infantil em cada um dos seis municípios parceiros. Grande parte da programação do Encontro de 20 de fevereiro foi dedicada à discussão do papel estratégico do PPP.
 
Segundo o vice-presidente da Oficina Municipal, Gustavo Adolfo dos Santos, a proposta é que o PPP seja o instrumento para que as escolas de educação infantil contribuam para a implementação das metas e estratégias dos respectivos Planos Municipais de Educação. “Mas isto apenas acontecerá se o PPP for construído de forma participativa, envolvendo todos os membros da comunidade escolar”, defende Gustavo.
 
Ele lembra que a metodologia foi utilizada com sucesso no primeiro ciclo do Programa Primeiro a Infância, entre 2015 e 2017, em três municípios de Pernambuco: Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe e São Lourenço da Mata.
 
A diferença foi que, no seu primeiro ciclo, o Programa já teve a oportunidade de contribuir com a discussão qualificada sobre as metas e estratégias em educação infantil que seriam incluídas nos Planos Municipais de Educação dos três municípios pernambucanos parceiros. Todos os Planos Municipais de Educação no Brasil tinham que ser aprovados até o final de junho de 2015.
 
Em seguida, lembra Gustavo, houve uma forte discussão, envolvendo as equipes gestoras das Secretarias Municipais de Educação, de um documento norteador, com orientações para que as unidades de educação infantil elaborassem ou revisassem seus Projetos Político Pedagógicos.
 
Elaborado o documento norteador, as Secretarias Municipais de Educação coordenaram o processo de formulação ou revisão do PPP pelas escolas de educação infantil, com ampla participação da comunidade escolar. “Quando ocorre essa ampla participação, a escola fica muito mais forte, pois a comunidade toda se sente responsável pelos destinos da unidade escolar”, comenta Oneide Ferraz Alves, coordenadora do Programa Primeiro a Infância na Oficina Municipal.
 
Essas etapas observadas no primeiro ciclo também serão seguidas nos municípios de Capivari, Mombuca, Monte Mor, Rafard, Rio das Pedras e Saltinho. Do mesmo modo, a proposta é que seja constituído, no âmbito das Secretarias Municipais de Educação, um comitê ou núcleo gestor, para coordenar o processo junto às escolas de educação infantil.
 
O movimento de elaboração ou revisão do PPP, complementa Oneide Ferraz Alves, abrange a definição de um Plano de Ação em cada unidade de educação infantil. O processo também contempla a definição de indicadores para monitoramento e avaliação, visando a melhoria contínua dos procedimentos. “É muito importante a participação de todos na elaboração do PPP, inclusive do aluno, que às vezes tem um olhar muito próprio e especial do que deseja para sua escola”, reitera Oneide.
 
O Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade é a segunda iniciativa do Fundo Juntos pela Educação, formado em 2004 pelo Instituto Arcor Brasil e Instituto C&A. A primeira ação foi o Programa pela Educação em Tempo Integral (2006-2010), depois transformado em Programa pela Educação Integral, em seu segundo ciclo, entre 2011 e 2013, nos estados do Ceará e Pernambuco.
 
 
 
 

27/02/18|

Primeiro a Infância: encontro reuniu seis municípios parceiros em Capivari

O II Encontro Regional do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade, do Fundo Juntos pela Educação, composto pelo Instituto Arcor Brasil e Instituto C&A, foi realizado no dia 20 de fevereiro, terça-feira, em Capivari. Estiveram presentes membros das Secretarias Municipais de Educação dos seis municípios parceiros do Programa, que será implementado ao longo de 2018.
 
Estiveram presentes, especificamente, membros da equipe gestora na área de Educação Infantil de Capivari, Mombuca, Monte Mor, Rafard, Rio das Pedras e Saltinho. O objetivo do Programa Primeiro a Infância é contribuir com a qualidade da educação infantil nestes seis municípios, em sintonia com os respectivos Planos Municipais de Educação.
 
A primeira atividade do Encontro de 20 de fevereiro foi justamente a apresentação das metas e estratégias, relativas à educação infantil, dos Planos Municipais de Educação dos seis municípios. Os participantes agruparam metas e estratégias semelhantes e analisaram, em grupos, como as escolas de educação infantil podem implementar essas metas e estratégias.
 
Outra atividade entre os cerca de 30 participantes foi a discussão do que seria uma gestão democrática da escola, permitindo a participação ampla de todos os membros da comunidade escolar nas decisões. Na parte da tarde, houve um debate igualmente qualificado sobre como o Projeto Político Pedagógico (PPP) pode ser um instrumento valioso para que as escolas implementem, de acordo com suas realidades, as metas e estratégias em educação infantil indicadas nos respectivos Planos Municipais de Educação. O Encontro terminou com a definição de um calendário para as próximas atividades do Programa, que será desenvolvido nos seis municípios pela Oficina Municipal, contratada pelo Fundo Juntos pela Educação.
 
“É muito importante o apoio da iniciativa privada na área da educação”, comentou, a respeito do apoio do Instituto Arcor Brasil e Instituto C&A, o prefeito de Capivari, Rodrigo Abdala Proença, que prestigiou o evento. Para a secretária municipal de Educação de Capivari, Marilia Aparecida Cardoso de Oliveira, o Programa Primeiro a Infância dará enorme contribuição para “reforçar a importância da educação infantil” no conjunto dos municípios.
 
Também presente, a secretária municipal de Educação de Rio das Pedras, Glória Maria Ebúrneo, entende que o Programa será fundamental para o processo de revisão ou construção, de forma participativa, do Projeto Político Pedagógico das unidades de educação infantil. “O PPP é um importante instrumento para a reflexão sobre o papel de uma escola em sua comunidade, e no caso de como deve ser a educação infantil”, comentou.
 
Entre os dias 21 e 23 de fevereiro a equipe da Oficina Municipal fez nova visita técnica aos seis municípios, visando aprofundar a organização local para o desenvolvimento do Programa, já tendo em vista a reformulação ou elaboração do PPP nas unidades de educação infantil, de modo que elas contribuam com os Planos Municipais de Educação.
 
 
 
 

27/02/18|

Programa de Educação Infantil tem Segundo Encontro Regional

Foi realizado nesta terça-feira, dia 20 de fevereiro, em Capivari, o II Encontro Regional do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade, do Fundo Juntos pela Educação/Instituto Arcor Brasil. Participaram do Encontro representantes dos seis municípios parceiros do Programa, que será implementado ao longo de 2018.
 
Estiveram presentes, especificamente, membros da equipe gestora das Secretarias Municipais de Educação de Capivari, Mombuca, Monte Mor, Rafard, Rio das Pedras e Saltinho. O objetivo do Programa Primeiro a Infância é contribuir com a qualidade da educação infantil nestes seis municípios.
 
O fio condutor do Programa será a revisão ou construção, de forma participativa, do Projeto Político Pedagógico das unidades de educação infantil em cada município. A proposta é que o PPP seja o instrumento para que as escolas de educação infantil contribuam para a implementação das metas e estratégias dos respectivos Planos Municipais de Educação.
 
A programação do II Encontro Regional em Capivari foi então dedicada à discussão das metas e estratégias, relativas à educação infantil, dos Planos Municipais de Educação dos seis municípios, e também ao debate sobre como as equipes das Secretarias Municipais de Educação podem se organizar para contribuir com a revisão ou elaboração do Projeto Político Pedagógico nas escolas. Também houve uma forte e qualificada discussão sobre a importância da gestão democrática das escolas.
 
“É muito importante o apoio da iniciativa privada na área da educação”, comentou, a respeito do apoio do Instituto Arcor Brasil, o prefeito de Capivari, Rodrigo Abdala Proença, que prestigiou o evento. Para a secretária municipal de Educação de Capivari, Marilia Aparecida Cardoso de Oliveira, o Programa Primeiro a Infância dará enorme contribuição para “reforçar a importância da educação infantil” no conjunto dos municípios.
 
Também presente, a secretária municipal de Educação de Rio das Pedras, Glória Maria Ebúrneo, entende que o Programa será fundamental para o processo de revisão ou construção, de forma participativa, do Projeto Político Pedagógico das unidades de educação infantil. “O PPP é um importante instrumento para a reflexão sobre o papel de uma escola em sua comunidade, e no caso de como deve ser a educação infantil”, comentou.
 
O II Encontro Regional foi conduzido pela equipe da Oficina Municipal, organização contratada pelo Fundo Juntos pela Educação para coordenar e implementar o Programa Primeiro a Infância, que já teve uma primeira edição em três municípios pernambucanos: Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe e São Lourenço da Mata. A segunda edição já começou a ser executada nos seis municípios parceiros do interior de São Paulo. Entre os dias 21 e 23 de fevereiro a equipe da Oficina Municipal fará nova visita técnica aos seis municípios, de modo a aprofundar a organização local para o desenvolvimento do Programa, já tendo em vista a reformulação ou elaboração do PPP nas unidades de educação infantil, de modo que elas contribuam com os Planos Municipais de Educação.
 
 
 
 

21/02/18|