Em sua exposição no seminário do dia 7 de dezembro, em Olinda, a gerente de Ensino da Secretaria Municipal de Educação de Cabo de Santo Agostinho, Benedita Verônica Gomes da Costa, detalhou como foi o trabalho conjunto com a gerência de Gestão Democrática para viabilizar a execução do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade.
 
Ela destacou que foi necessária a estruturação de uma “rede colaborativa” para a viabilização das duas fases do Programa. Além disso, observou, foi essencial a postura de “estar aberto à aprendizagem, a permanecer em constante formação”. “É preciso ainda entender de políticas públicas, compreender os programas, projetos, ações e atividades que são desenvolvidas no âmbito da rede municipal de ensino”, acrescentou.
 
Por sua vez, a gerente de Gestão Democrática da Secretaria Municipal de Educação (SME), Analice Pereira de Souza, evidenciou o desafio representado pela existência de uma ampla rede de escolas em Cabo de Santo Agostinho, composta por 97 unidades. A solução encontrada para o total envolvimento de todas as escolas foi agrupá-las. As técnicas da SME se dividiram, então, para acompanhar o trabalho de cada grupo de escolas.
 
Analice enfatizou ainda, como um dos aprendizados deixados pelo Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade, a relevância que a construção participativa do PPP adquire, “enquanto conteúdo de formação da equipe técnica e equipe escolar”.
 
Experiência das escolas – O Centro de Educação Infantil (CEI) da Torrinha e a Escola Municipal Padre Henrique Vieira foram as unidades de Cabo de Santo Agostinho que apresentaram suas experiências. A gestora da EM Padre Henrique vieira evidenciou a especificidade de construção do PPP em uma escola localizada em comunidade quilombola, no Engenho Trapiche. Cartazes informativos, banners na área externa da escola e diálogo com mães/responsáveis no início do turno foram algumas estratégias utilizadas para sensibilizar e mobilizar a comunidade para a construção do PPP, completou.
 
A gestora do CEI da Torrinha, Carmen Dolores, ressaltou por sua vez a relevância da construção do diagnóstico da escola e da comunidade onde está inserida, como primeiro passo da reformulação do PPP. A aplicação do questionário junto aos pais e responsáveis foi um momento especialmente rico, revelou. O questionário continha perguntas permitindo uma avaliação da percepção das famílias sobre as escolas.
 
A gerente de Ensino Benedita Verônica Gomes da Costa entende que a sustentabilidade do Programa Primeiro a Infância em Cabo de Santo Agostinho estará garantida com ações como “um trabalho conjunto das Gerências de Ensino e de Gestão Democrática, num contexto de uma rede colaborativa”. A gerente de Gestão Democrática Analice Pereira de Souza ressalta por sua vez a necessidade de homologação do Projeto Político Pedagógico das unidades de Educação Infantil, em consonância com o Plano Municipal de Educação. “Nunca mais a construção do PPP será da mesma forma em Cabo de Santo Agostinho, porque o Programa mostrou que é possível fazê-lo de forma participativa”, completa Benedita Verônica Gomes da Costa.