A segunda fase do Programa Primeiro a Infância começou na prática com a formação no dia 28 de setembro, para as equipes gestoras das secretarias municipais de Educação de São Lourenço da Mata, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho, além de representantes das escolas de educação infantil nesses três municípios pernambucanos.
 
E essas equipes gestoras estão alimentando enorme expectativa em relação ao processo de consolidação de um novo olhar para a educação infantil no Brasil, a partir da experiência do Programa Primeiro a Infância – educação infantil como prioridade, do Fundo Juntos pela Educação. Foi o que os gestores deixaram claro na cerimônia de lançamento da segunda fase do Programa, no dia 20 de agosto, em São Lourenço da Mata.
 
Importância do Programa – Durante o lançamento, os secretários de Educação salientaram o papel do Projeto Político Pedagógico. “Os municípios construíram seus Planos de Educação, e as escolas vão torna-los efetivos, com a execução dos PPP”, disse a secretária municipal de Educação de São Lourenço da Mata, Ana Paula Ceneviva.
 
O município de São Lourenço da Mata já vem discutindo estratégias para a qualificação da educação infantil. A Secretaria Municipal da Educação elaborou, por exemplo, um Referencial Curricular da Educação Infantil, tendo como referência as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEIs).
 
Através do PPP, completou a secretária de Educação de Camaragibe, Adriana Cecília Dantas, a escola “exerce aquele que é o seu grande papel, que é contribuir para a construção da autonomia das crianças”. Para o secretário municipal de Educação de Cabo de Santo Agostinho, Adelson Moura, o Programa Primeiro a Infância, de forma geral, irá contribuir para que a educação infantil “seja vista e praticada realmente pelo aspecto pedagógico, como o primeiro e especial momento para que a criança e futuro adulto comecem a desenvolver suas capacidades”.
 
As gestoras das unidades de educação infantil presentes também destacaram a relevância da construção de PPP participativos, como passo essencial para a busca da educação infantil de qualidade.
 
“Os PPP servem como um norte para a ação. É importante que as escolas tenham claras as suas metas e o que deve ser feito para atingi-las”, afirmou Milena Barbosa dos Santos, diretora da Escola Municipal “Dona Olivia Josefa da Silva”, de São Lourenço da Mata.
 
A gestora acentua o papel da educação infantil para a consolidação da autonomia das crianças. Ela destaca ainda a interação permanente entre a escola e a comunidade de Pixete, onde está localizada.
 
Por sua vez, Ana Cláudia Xavier da Silva, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil – CMEI “Judith Maria Brasil da Rocha”, do bairro Tabatinga, em Camaragibe, reiterou a importância dessa etapa da educação para o desenvolvimento integral da criança. Daí o papel estratégico dos PPP, para que contemplem as demandas específicas dessa etapa do processo educacional.
 
Gerente de Ensino da Secretaria Municipal de Educação de Cabo de Santo Agostinho, Benedita Verônica Gomes ressaltou o papel das escolas de educação infantil na execução do que foi estabelecido no Plano Municipal de Educação, tendo os PPP como uma ferramenta fundamental para articulação entre as políticas educativas e as ações que acontecem nas escolas.
 
“O principal é melhorar o atendimento para a criança, e para isso precisamos profissionais cada vez melhor preparados”, salientou Carmen Dolores, diretora do CEI Torrinha, de Cabo de Santo Agostinho, sintetizando o sentimento generalizado entre as gestoras, com relação às perspectivas para a implementação do Programa Primeiro a Infância, do Fundo Juntos pela Educação.