Juntos pela Educação
Destaques

Encontro também discutiu a participação social nas escolas

Gestão democrática na agenda da Educação Infantil (Foto Marina Fietta)
Gestão democrática na agenda da Educação Infantil (Foto Marina Fietta)

O encontro regional do Programa Primeiro a Infância em Piracicaba também discutiu a relevância da participação social na escola, como condição essencial na elaboração de um diagnóstico aprofundado e na construção participativa do Projeto Político Pedagógico em cada unidade escolar.

Coordenadora técnica do Programa, pela Oficina Municipal, Oneide Ferraz Alves destacou os cinco pontos fundamentais a considerar na implementação de uma participação social efetiva na escola, contribuindo para uma gestão democrática. O primeiro ponto, afirmou, é relacionado à pergunta sobre quem tem vez e voz na escola.

Ela citou que não existe gestão de fato democrática se a comunidade escolar não participa das decisões mais relevantes da unidade. E, do mesmo modo, reiterou ser essencial que seja ouvida a voz das crianças. “Elas têm muito a ensinar, elas têm suas visões e posições”, ressaltou.

O segundo ponto seria relacionado à pergunta sobre se as organizações e atores da comunidade local se fazem presentes na escola. Oneide lembrou que as escolas estão inseridas em comunidades e territórios específicos, com suas próprias peculiaridades, e têm muito a ganhar com portas mais abertas para todos os integrantes dessas comunidades.

O terceiro ponto seria ligado à indagação: o ambiente e as oportunidades de participação são adequados? Muitas vezes, notou Oneide, as escolas têm a boa intenção de acolher e estimular a participação da comunidade, mas os canais existentes não são os mais apropriados, com linguagem acessível a todos os seus membros.

Quarto ponto: As regras de conduta e participação são conhecidas e respeitadas? E o quinto ponto a considerar, para uma gestão democrática na escola, de acordo com Oneide Ferraz Alves, coordenadora do Programa Primeiro a Infância – Educação infantil como prioridade, do Fundo Juntos pela educação: É realizado algum tipo de contextualização do tema do evento/atividade/reunião para os participantes?

É crucial, completou, que os participantes de um evento aberto à comunidade estejam todos a par dos aspectos envolvidos. Então, é importante a contextualização e a localização do evento em uma linha do tempo, para que os participantes da comunidade “não se sintam perdidos” e tenham adequada interação e contribuição.

Posts Relacionados

Mobilização e participação das comunidades, um desafio

Juntos Pela Educação

Gestoras apontam a importância do programa primeiro a infância em seus municípios

Juntos Pela Educação

Programa debate papel do diagnóstico para Projeto Político Pedagógico

Juntos Pela Educação

Deixe um Comentário