Juntos pela Educação
Destaques Principal

A participação das famílias na construção do PPP das escolas

Encontro com pais e mães em escola de Rafard (Fotos Divulgação)

Um dos momentos considerados mais ricos do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade, do Fundo Juntos pela Educação, foi a participação ativa das famílias na construção ou reformulação do Projeto Político Pedagógico (PPP) das escolas. Isto ocorreu no primeiro ciclo, em Pernambuco, e também no segundo, nos seis municípios parceiros no interior paulista: Capivari, Mombuca, Monte Mor, Rafard, Rio das Pedras e Saltinho.

Teresa Klain Moreira, consultora do Programa, acompanhou todo o processo de consulta à comunidade escolar na elaboração do PPP. Para ela, o PPP “é um documento transformador da realidade da escola, na direção que a sua equipe social apontar, em conjunto com os alunos e a equipe técnica e pedagógica que fomentará essa transformação, assegurando que os direitos das crianças, protagonistas das ações da escola sejam de fato respeitados e adquiridos”.

O processo de construção do PPP, continua Teresa Klain, “deve ser democrático, coordenado pela equipe gestora da unidade escolar e com certeza trará situações de divergências para dentro da escola, o que é saudável e possibilitará crescimento e envolvimento de todos os atores, porque as pessoas têm diferentes compreensões sobre o que é de interesse coletivo. Neste contexto, é papel da escola estabelecer um ambiente de respeito, de coesão, de harmonia, para dialogar e chegar a pontos de convergência na comunidade”, defende ela.

E foi o que ocorreu nas unidades escolares nos seis municípios parceiros do Programa Primeiro a Infância. Consultas a todos os atores das comunidades escolares, como as famílias. Pais, mães e responsáveis participaram de reuniões em todos os municípios, discutindo vários aspectos da vida das escolas onde os filhos estudam, como em termos de infraestrutura e das práticas pedagógicas adotadas.

Foi o que aconteceu na reunião com os pais e mães da Escola Pro-Infância Jonatas Michael da Silva, Mombuca, no dia 4 de dezembro de 2018. A primeira parte da pauta da reunião, que dizia respeito ao PPP, teve grande participação dos pais que se posicionaram sobre diversos assuntos e elegeram os aspectos da infraestrutura da escola que mereciam maior atenção, segundo eles.

Em seguida, os pais fizeram uma votação para a escolha do novo brinquedo do parquinho da escola. Foram muitas perguntas dos pais, argumentos e sugestões de todos eles para que chegassem a uma escolha unânime do parque de madeira plástica (ecológica). Havia ainda as opções por madeira ou ferro.

Intensa participação das famílias também em Capivari

As professoras, assim como a diretora da escola, reforçaram que era um momento de escolha dos pais e que esta decisão seria acatada pela comunidade escolar. A instalação do novo brinquedo no parquinho, com madeira plástica, seria então incluída no Plano de Ação do PPP da unidade escolar.

Em Rio das Pedras, do mesmo modo, as escolas abriram consultas aos pais para a elaboração de seus PPPs. “Quero que seja um ambiente acolhedor e seguro. Que os profissionais sejam capacitados e é lógico que junto a isso sejam cuidadosos, atenciosos e carinhosos, que gostem do que realmente fazem e da profissão que escolheram. Espero uma gestão escolar eficiente para garantir um desenvolvimento saudável para as crianças”, afirmou a mãe de duas crianças inscritas na Escola Municipal de Educação Infantil Nelson Rosamilha, respondendo à pergunta sobre como ela desejaria que fosse a escola do seu(a) filho(a). A pergunta integrava questionário apresentado às mães.

Também em Rio das Pedras, a EMEI Julia Celestino André promoveu uma reunião com os pais no dia 11 de setembro de 2018. Foram discutidos vários aspectos, para constar do diagnóstico do PPP da escola. Participaram cerca de 50 famílias.

A diretora da escola, segundo relato de Teresa Klain Moreira, aproveitou a oportunidade para apresentar aos pais a fotografia emoldurada da senhora que dá nome à unidade, Júlia Celestino André. A diretora perguntou então quem sabia quem era a Dona Júlia, chamada pela comunidade de Nega Benta, por ser negra e benzedeira, também parteira e conhecedora das ervas medicinais, e quem receitava muitos chás e preparos. “Apenas uma mãe presente teve a oportunidade de conhecer a Dona Júlia quando era ainda bem novinha, pois foi “benzida” por ela”, conta a consultora, ilustrando o clima descontraído mais cheio de significados da reunião com os pais daquela unidade escolar.

Votação de pais sobre parquinho na Escola Pro-Infância Jonatas Michael da Silva (Foto Divulgação)

Nos demais municípios também houve a mobilização dos pais. As comunidades foram mobilizadas pelas escolas. Cada uma usou uma estratégia para estimular a participação dos pais e comunidade em geral”, explica Regina Aparecida de Campos Amâncio, Supervisora de Ensino da Educação Infantil, da Secretaria Municipal de Educação de Capivari. Foi o caso da reunião sobre o PPP na EMEI “Cecília Cerezer Riccomini”. O mesmo ocorreu nos municípios de Rafard e Saltinho.

O exercício de democracia e transformação desta prática democrática, observada no momento de construção dos PPPs, completa Teresa, “possibilitará que aprendam fazendo, pois os atores serão ouvidos e considerados, o que abre um horizonte de muitas perspectivas positivas para a participação das crianças e de todos os envolvidos, quebrando paradigmas. O grupo que passa por uma experiência como essa nunca mais será o mesmo, pois vivenciou a possibilidade de transformação como agente de mudanças”, acredita a consultora, sinalizando para um dos impactos esperados, na vida das escolas e suas comunidades, do Programa Primeiro a Infância – Educação Infantil como Prioridade.

Posts Relacionados

Fundo Juntos pela Educação soma 15 anos de programas inovadores

Juntos Pela Educação

Programa pela Educação Integral apoiou projetos em quatro estados

Juntos Pela Educação

Programa contribuiu para a Educação Infantil em Pernambuco

Juntos Pela Educação

Deixe um Comentário